Críticas no trabalho de equipe

Versão para impressãoSend to friendPDF version

É um velho costume pedir para alguém permanecer para uma conversa particular depois de uma reunião, a fim de exprimir uma crítica particular. O velho lema de elogiar em público e criticar em particular pode, contudo, minar o moral da equipe como Roger Schwarz argumenta na “Harvard Business Review”.
 
Equipes reais são caracterizadas por interdependência, não apenas no que diz respeito à tarefa, mas também no que diz respeito à prestação de contas. A crítica particular está tornando a responsabilidade em um ato improdutivo para o líder de equipe, além de prejudicar a interação entre os membros. Além disso, destacar um membro de equipe pode ser inadequado, uma vez que o seu desempenho depende dos outros. A conversa em privado é muitas vezes, uma percepção equivocada do papel da liderança e uma forma de escapar da responsabilidade de divulgar resultados negativos em público. Schwarz aconselha que os líderes de equipe deixem os membros informados sobre a responsabilidade comum e sobre o fato que isso necessariamente implica  também uma crítica aberta e honesta. A responsabilidade deve ser explícita, a fim de tornar-se um assunto comum nas reuniões.
 
Na verdade, destacar alguém depois de uma reunião é sempre problemático. Primeiro o que foi dito muitas vezes, é discutido entre a equipe de um modo informal e tendencioso. O fato é que, a conversa, como tal, será observada e discutida. Segundo, em muitas ocasiões, os líderes preferem conversar em privado porque eles têm dificuldade para exprimir a crítica de forma adequada. Crítica eficaz requer uma abordagem ponderada entre os fatos e a comunicação. É crítico que os fatos sejam estabelecidos, mas de uma maneira que não seja prejudicial ao individuo e à equipe ao ponto que o grupo se torne ineficaz. Portanto, a crítica particular deve ser um método de último recurso. Enfrentando o problema na frente de toda equipe pode ser mais exigente em sua formulação, mas é mais produtivo no que diz respeito à solução do problema e no estabelecimento de uma comunicação aberta.